• O que é a Residência Movimentos?

     

    A Residência Movimentos é uma série de oficinas voltadas à formação de jovens,

    com duração de 3 meses. Tem por objetivo capacitar e empoderar jovens periféricos

    através de diferentes campos de conhecimento e habilidade. Divide-se em três áreas:

    Formação Política; Formação Audiovisual/Comunicação; Artes/Cultura Popular.

    As oficinas são pensadas para trazer reflexões, informações e as ferramentas necessárias

    que a juventude favelada carece para melhor compreender, se organizar e atuar socialmente.

    Nesse sentido, busca a elevação no âmbito individal e comunitário daquele que participa.

     

    A Residência Movimentos busca atingir e multiplicar atores e ativistas que trabalhem na garantia do acesso à informação e conhecimento. Ela é pensada para trazer elementos fundamentais sobre políticas públicas nacionai

    e internacionais relacionadas as drogas; substâncias e seus efeitos; Racismo Institucional; Redução de Danos; tipos de uso e etc. Assim como uma a reflexão acerca do impacto que atual política de segurança pública causa na sociedade e, principalmente, nas favelas. Não somente, os conhecimentos e técnicas na área do audivisual e

    artes são fundamentais, pois ampliam as possibilidade de comunicação e transmissão das informações

    adquiridas durante a formação.

  • EDIÇÕES ANTERIORES

    broken image

    Residência - 4ª edição | 2023

    A 4ª edição, a Residência Influencers de Favela, teve duração de dois meses e foi totalmente voltada à formação da juventude favelada e periférica que atuam como influencers nas redes sociais. Nos encontros, que aconteciam duas vezes por semana, teve a participação de 15 jovens (de 18 à 29 anos), diversos em raça, gênero e local de moradia. Além das temáticas que anualmente tratamos, como História e Política; Saúde Mental, Drogas e Redução de Danos; Guerra às Drogas e Criminalização da Favela; Colorismo, Gênero e Sexualidade; Arte, Comunicação e Educação Popular; Direitos, Serviços e Cidadania e etc., tivemos conteúdos voltados especificamente para o trabalho de influenciadores digitais. Mediados por nossa equipe, recebemos o influencer Raphael Vicente, dentre outros, que fez uma troca super bacana com nossos residentes. Realizamos também oficinas que visavam capacitar profissionalmente nossos participantes, como Educação Financeira e Formalização; Mídia Kit e Contratação; Atuação voltada às Redes Sociais e etc.

    broken image

    Residência - 3ª edição | 2022

    A 3ª edição da Residência teve duração de três meses e foi totalmente voltada à formação da juventude favelada e periférica. Nos encontros, que aconteciam duas vezes por semana, teve a participação de 15 jovens (de 18 à 29 anos), diversos em raça, gênero e local de moradia. Discutimos e aprendemos sobre História e Política; Saúde Mental, Drogas e Redução de Danos; Guerra às Drogas e Criminalização da Favela; Colorismo, Gênero e Sexualidade; Arte, Comunicação e Educação Popular; Direitos, Serviços e Cidadania e etc., mediados por nossa equipe, que contribuíram com seus diferentes saberes, assim como por parceiros convidados.

    Residência - 2ª edição | 2020

    Chamada Quilombo Favela: espaço de construção de saberes antirracistas para a juventude favelada e apoiada pelo Instituto Ibirapitanga, a segunda edição teve duração de três meses totalmente voltados à formação da juventude favelada e periférica. Nos encontros, que aconteciam duas vezes por semana com 20 jovens (de 16 a 24 anos), discutimos e aprendemos sobre política, audiovisual, história, jornalismo, teatro e literatura negra. Contamos com a parceiros ilustres como a Filósofa e Ativista Sueli Carneiro e o Rapper Delacruz, Além de todo o time da Movimentos.

     

     

     

     

     

    Residência - 1ª edição | 2019

    Coordenada por Aristênio Gomes, que, junto com a equipe (André Galdino, Ana Clara Telles, Karina Donária, Jéssica Souto, Ricardo Fernandes, Sabrina Martina e Thaynara Santos) pensaram cada uma das etapas desse processo. Contamos com a parceria de Marcelle Decothé numa aula incrível de cartografia, visitamos o Espaço Normal (Espaço de Referência sobre Drogas, na Maré) para conhecer de perto o trabalho prático de redução de danos. E o Caslu, Graffiteiro, agente cultural e representante do movimento Hip-Hop, veio fazer o link de como a cultura está ligada a resistência e manutenção da memória.